Histórico

 O Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas (NUPEB) da UFOP foi criado em maio de 1994, tendo suas atividades formalmente normatizadas no âmbito da UFOP pela resolução CUNI Nº223 de 04/05/1994. Nas suas prerrogativas institucionais estabelecidas em Regimento próprio consta que este Núcleo tem como principal função a coordenação da Pesquisa e a manutenção de programa(s) de pós-graduação na sua área de competência desta Universidade.

          Historicamente, o NUPEB nasceu de uma evolução natural da pesquisa científica na UFOP. Assim como na maioria das áreas acadêmicas, a atividade de pesquisa e pós-graduação na área biológica teve um caráter insipiente e fortemente dependente da ação individual de alguns professores até meados da década de 80. As principais razões para este tardio desenvolvimento estavam diretamente relacionadas à falta de professores qualificados até então, à inexistência de infra-estrutura adequada para a pesquisa, e, como uma característica ainda persistente na área biológica da UFOP, a existência de departamentos de característica pluridisciplinar com professores formados em diferentes especialidades que numericamente e de forma isolada não permite a consolidação de programas de pesquisa e/ou de pós-graduação.

          Este quadro começou a mudar ao longo dos anos 80 a partir de três ações institucionais:

     I - A contratação de novos e mais qualificados professores que substituíram uma geração que se afastava da UFOP por motivo de aposentadoria;

     II - O início de uma política de capacitação docente mais efetiva;

    III - A elaboração e a execução de grandes projetos institucionais que tinham como característica principal o envolvimento de professores de diferentes departamentos da área biológica da UFOP, e/ou projetos de cooperação com instituições externas nacionais e internacionais.

          O primeiro grande projeto de pesquisa na área biológica, nasceu em 1985, como consequência da ação determinada de um grupo de professores, já em maior número, no Departamento de Ciências Biológicas do ICEB (Washington Luiz Tafuri, Magno Dias, Neuza Maria de Magalhães e Elio Hideo Babá) e do Departamento de Análises Clínicas da Escola de Farmácia (Marta de Lana). As principais metas deste grupo eram:

  1. Formação e Aperfeiçoamento de Recursos Humanos na área biológica;

  2. Promover a integração de professores dos diversos departamentos da área biológica da UFOP para desenvolvimento de projetos interativos;

  3. Criar uma infra-estrutura física para a implantação dos diversos laboratórios de pesquisas;

  4. Adquirir equipamentos básicos necessários ao desenvolvimento dos projetos de pesquisa.

          A primeira ação concreta foi fazer aprovar junto à FINEP um projeto institucional de pesquisa com três grandes objetivos, a saber:

  1. História natural da Doença de Chagas no modelo cão: estudo de fase aguda, indeterminada e crônica;

  2. Patogenese da Leishmaniose visceral no cão: estudos clínicos, parasitológicos, imunológicos e anátomo-patológicos;

  3. Isolamento, purificação e caracterização de lectinas de extratos de leguminosas da região de Ouro Preto.

          Em consequência da aprovação deste projeto, e contando com o apoio da Administração Superior da UFOP outras ações foram empreendidas:

  1. Construção de laboratórios de Bioquímica e Imunologia, de Fisiologia, Parasitologia e Histopatologia, Microbiologia e Genética;

  2. Construção dos biotérios com sala de necropsia e laboratórios para experimento e almoxarifado;

  3. Construção de maternidade de cães.

          Após a construção dos laboratórios, uma parte dos equipamentos foram adquiridos pela UFOP e uma outra parte, mais expressiva, pelos pesquisadores através da FINEP e de outras instituições de fomento à pesquisa. Aproveitando este histórico de interesse comum, e em função de uma possibilidade concreta de financiamento de um grande projeto de cooperação internacional surgida em 1989, o grupo absorveu ainda dois outros professores oriundos do então Departamento de Indústria da Escola de Farmácia: Ieso de Miranda Castro e Rogelio Lopes Brandão. Com a aprovação do projeto de cooperação internacional entre a Universidade Católica de Louvain (U.C.L.) e a UFOP (projeto este inteiramente financiado pelo governo belga tendo como contrapartida da UFOP a construção de um novo laboratório), duas importantes ações foram conduzidas:

  1. O treinamento em alto nível de alguns professores da UFOP no Laboratório de Biologia Celular e Molecular da U.C.L., dirigido pelo Dr. Johan Thevelein;

  2. A aquisição de equipamentos e reativos que possibilitaram a execução de novas técnicas e consequentemente abriram perspectivas para as linhas de pesquisa já em andamento.

          Desta forma, as ações iniciadas ao longo da década de 80 aliadas ao caráter multidisciplinar dos departamentos da área biológica da UFOP, levaram a instituição a criação do Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas da UFOP. Entretanto, logo foi observado que a simples institucionalização do NUPEB não seria suficiente para fazer com que todos os esforços culminassem na participação efetiva da instituição no cenário das Ciências Biológicas no Brasil. Em outras palavras, a produção científica observada entre 1985 e 1995 era desproporcional ao investimento realizado na criação da infra-estrutura criada. Esta análise coaduna-se com um fato amplamente conhecido que é a relação entre  produção científica regular e existência de programas de pós-graduação. A conseqüência natural deste diagnóstico foi a decisão de criar tão logo fosse possível  um  programa de Pós-graduação na Área Biológica.